Literatura

Sinopse de livros de Alcoólicos Anônimos


Os Doze Passos e as Doze tradições


Livros_DozePassos.gif

Este livro expõe “uma visão clara dos princípios através dos quais os membros de A.A. se recuperam e pelos quais funciona sua Irmandade”: Os “Doze Passos” – um conjunto de princípios espirituais em sua natureza que, se forem praticados como um modo de vida, “podem expulsar a obsessão pela bebida e permitir que o sofredor se torne íntegro, feliz e útil”; e as “Doze Tradições”, que delineiam “os meios pelos quais A.A. mantém sua unidade e se relaciona com o mundo exterior, sua forma de viver e desenvolver-se”. (174 páginas).


Linguagem do Coração

Livros_A_Linguagem_do_Coracao.jpg

A publicação de "A Linguagem do Coração" reúne pela primeira vez praticamente todos os artigos escritos para "A.A. Grapevine" por Bill W., Co-fundador de Alcoólicos Anônimos. Embora muitos desses artigos tenham sido reimpressos, na forma de livros e livretes de A.A. ou em edições posteriores da revista, seu conjunto nunca foi editado antes em um só volume.
Essa preciosidade já pode ser encontrada nos Escritórios de Serviços Locais.


Alcoólicos Anônimos

Livros_AlcoolicosAnonimos.gif

Esta quarta edição de "Alcoólicos Anônimos" veio a publico em novembro de 2001, no começo de um novo milênio. Desde a terceira edição, que foi publicada em 1976, o número de membros de A.A. dobrou, atingindo mais de dois milhões de pessoas, com cerca de 100.800 grupos em aproximadamente 150 países.
A literatura tem desempenhado um importante papel no crescimento de A.A. Um fenômeno notável no último quarto de século foi a explosão de traduções de nossa literatura básica para inúmeros idiomas e dialetos. Em cada um dos países em que a semente de A.A. foi plantada, ela primeiro fincou raízes lentamente, passando a crescer a passos largos a partir do momento em que se divulgou a literatura. Atualmente o livro "Alcoólicos Anônimos" está traduzido para quarenta e três idiomas.
À medida que a mensagem de recuperação alcançava um número cada vez maior de pessoas, ela também passou a afetar as vidas de uma crescente variedade de alcoólicos. Quando a frase "Somos pessoas que, normalmente, não se encontrariam juntas" (citada neste livro) foi escrita em 1939, ela se referia a uma Irmandade composta em sua maioria por homens (e umas poucas mulheres) provenientes de um ambiente social, ético e econômico bastante parecido. Como muitas outras partes do texto básico de A.A., estas palavras revelaram-se muito mais proféticas do que nossos membros fundadores sequer poderiam imaginar. As histórias acrescentadas a esta edição representam a participação em nossa Irmandade de pessoas cujas características - de idade, gênero, raça e cultura - se ampliaram e se aprofundaram para incluir virtualmente qualquer indivíduo que os nossos primeiros cem membros poderiam esperar atingir.
Enquanto nossa literatura preserva a integridade da mensagem de A.A., amplas mudanças na sociedade como um todo se refletem em novos hábitos e procedimentos dentro da Irmandade. Por exemplo, aproveitando-se dos avanços tecnológicos, os membros de A.A. que dispõem de computador podem participar de reuniões por internet, compartilhando com companheiros alcoólicos de todo o país e do mundo inteiro. Em qualquer reunião, em qualquer lugar, os AAs compartilham entre si experiências, forças e esperanças com o propósito de manterem-se sóbrios e ajudarem outros alcoólicos. Modem a modem ou cara a cara, os AAs falam a linguagem do coração em todo o seu poder e simplicidade.

Levar Adiante

Livros_levarAdiante.gif

A história de Bill Wilson e como a mensagem de A.A. chegou ao mundo inteiro.
Aqui está Bill W., o homem conhecido por todos e a quem ninguém conheceu. Aqui está também, entrelaçada inextricavelmente em sua vida, a história dramática da fundação de Alcoólicos Anônimos, de suas primeiras lutas e de seu assombroso crescimento.
Bill era um homem de caráter complexo e contraditório. Apesar de sempre tentarmos coloca-lo num pedestal, ele sempre se empenhou em manter a autêntica humildade, negando-se a aceitar honras e acentuando o valor espiritual do anonimato. Co-fundador de A.A., nunca chegou a ser membro de A.A., porque nunca permitimos que o fosse. Mesmo sendo um homem de forte impulso egoísta, sempre atribuiu aos outros seus créditos merecidos: a Ebby, a Lois, ao Dr. Bob. Um líder carismático, ele evitou o poder e "estava disposto a nos deixar passar à frente antes que nós o deixássemos" (segundo as palavras do Dr. Jack Norris). Foi aclamado como uma das figuras mais importantes do século XX; todavia, uma das mecanógrafas não-alcoólicas do manuscrito deste livro comentou:É uma pena que ele nunca tenha feito nada com suas habilidades".
Neste livro encontra-se a história completa de uma vida extraordinária: a infância e adolescência em Vermont do garoto que sempre queria ser o Número Um. O serviço no exterior como Oficial do exército durante a Primeira Guerra Mundial. Seu namoro e os anos de casamento com Lois. O garoto dourado de Wall Street que acabou mergulhando no desespero alcoólico. Ebby T. e o Dr. Silkworth, a experiência espiritual de Bill e seu encontro com Dr. Bob. E, especialmente para o leitor de A.A., o papel que Bill desempenhou em Alcoólicos Anônimos.
Esta obra, em preparação durante mais de cinco anos, é a biografia definitiva de Bill W. Cada palavra está documentada, cada fonte de consulta pode ser comprovada. Para aqueles que estudam o movimento, este livro terá um valor imenso, proporcionando a todos nós uma leitura emocionante e inspiradora.
Alcoólicos Anônimos Atinge a Maioridade
Escrito por Bill W., este livro traz uma breve história do nascimento e desenvolvimento de Alcoólicos Anônimos e destina-se a todos aqueles que estão interessados em conhece-la. A primeira edição data de 1957 e em língua portuguesa, de 1984. Um resumo cronológico dos acontecimentos mais significativos abre a publicação. A partir daí, seu conteúdo histórico não obedece mais à cronologia, mas enfatiza os desenvolvimentos dos três princípios básicos da Irmandade: Recuperação, Unidade e Serviço (os “Três Legados de A.A.”). (307 páginas).

Viver Sóbrio

Livros_ViverSobrio.gif

Verdadeiro “Manual de Sobrevivência” para alcoólicos e alcoólicas, particularmente nas fases iniciais de sua recuperação, este livro apresenta “alguns métodos usados por membros de A.A. para não beber”. Esta dividido em 31 capítulos curtos e objetivos, tratando das mais variadas situações de vida diante das quais a reação habitual de qualquer alcoólico seria voltar ao copo. E sugere alternativas para que isso não aconteça, desde que a pessoa assim o deseje. (119 páginas).
Os Doze Passos e as Doze tradições
Este livro expõe “uma visão clara dos princípios através dos quais os membros de A.A. se recuperam e pelos quais funciona sua Irmandade”: Os “Doze Passos” – um conjunto de princípios espirituais em sua natureza que, se forem praticados como um modo de vida, “podem expulsar a obsessão pela bebida e permitir que o sofredor se torne íntegro, feliz e útil”; e as “Doze Tradições”, que delineiam “os meios pelos quais A.A. mantém sua unidade e se relaciona com o mundo exterior, sua forma de viver e desenvolver-se”. (174 páginas).

Dr. Bob e os Bons Veteranos

Livros_Dr.Bob.gif

Trata-se de uma biografia, com lembranças dos primórdios de Alcoólicos Anônimos na região do Meio-Oeste dos Estados Unidos. A primeira edição em inglês data de 1980 e, em português, de 1998. Inclui fatos da infância, da formação como médico, de sua família e do desenvolvimento de sua enfermidade, além do seu histórico encontro com Bill W., a descoberta da pessoa que viria a ser o “AA número três”, a formação do primeiro Grupo em Akron e os primeiros desenvolvimentos de A.A. na região. (358 páginas).


Viemos a acreditar

Livros_Viemos_a_Acreditar.jpg

Publicado pela primeira vez em 1973 (com primeira edição em português em 1996), este livro demandou cinco anos de preparação. Atendendo a um pedido do GSO (o Escritório de Serviços Gerais norte-americano), AAs das mais diversas regiões dos EUA e Canadá colocaram por escrito suas aventuras espirituais e as remeteram para serem selecionadas e publicadas. Assim, o livro opera como um “canal de expressão para a rica diversidade das convicções implícitas em ‘Deus na forma em que O concebíamos’”. (145 páginas).

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License